Academiæ

"Me disseram que pensar era ingênuo, e daí? Nossa geração não quer pensar. Pois que pense, a que há de vir."

Namore Quem Lê

Namore Um Garoto Que Lê 

Namore um cara que se orgulha da biblioteca que tem, ao invés do carro, das roupas ou do penteado. Ele também tem essas coisas, mas sabe que não é isso que vai torná-lo interessante aos seus olhos. Namore um cara que tenha uma pilha de três ou quatro livros na cabeceira e que lembre do nome da professora que o ensinou as primeiras letras.


Encontre um cara que lê. Não é difícil descobrir: ele é aquele que tem a fala mansa e os olhos inquietos. Ele é aquele que pede, toda vez que vocês saem para passear, para entrar rapidinho na livraria, só para olhar um pouco. Sabe aquele que às vezes fica calado porque sabe que as palavras são importantes demais para serem desperdiçadas? Esse é o que lê.
Ele é o cara que não tem medo de se sentar sozinho num café, num bar, num restaurante. Mas, se você olhar bem, ele não está sozinho: tem sempre um livro por perto, nem que seja só no pensamento. O rosto pode ser sério, mas ele não morde, não. Sente-se na mesa ao lado, estique o olho para enxergar a capa, sorria de leve. É bem fácil saber sobre o quê conversar.

Diga algo sobre o Nobel do Vargas Llosa. Fale sobre as novas traduções que andam saindo por aí. Cuidado: certos best-sellers são assunto proibido. Peça uma dica. Pergunte o que ele está lendo – e tenha paciência para escutar, a resposta nunca é assim tão fácil.
Um namorado que lê gosta de muita coisa, mas, na dúvida, é fácil presenteá-lo: livro no aniversário, livro no Natal, livro na Páscoa. E livro no Dia das Crianças, por que não? Um cara que lê nunca abandonará uma pontinha de vontade de ser Mogli, o menino lobo.
E você também ganhará um ou outro livro de presente. No seu aniversário ou no Dia dos Namorados ou numa terça-feira qualquer. E já fique sabendo que o mais importante não é bem o livro, mas o que ele quis dizer quando escolheu justo esse. Um cara que lê não dá um livro por acaso. E escreve dedicatórias, sempre.

Entenda que ele precisa de um tempo sozinho, mas não é porque quer fugir de você. Invariavelmente, ele vai voltar – com o coração aquecido – para o seu lado.

Demonstre seu amor em palavras, palavras escritas, falas pausadas, discursos inflamados. Ou em silêncios cheios de significados; nem todo silêncio é vazio.
Ele vai se dedicar a transformar sua vida numa história. Deixará post-its com trechos de Tagore no espelho, mandará parágrafos de Saint-Exupéry por SMS. Você poderá, se chegar de mansinho, ouví-lo lendo Neruda baixinho no quarto ao lado. Quem sabe ele recite alguma coisa, meio envergonhado, nos dias especiais. Um cara que lê vai contar aos seus filhos a História Sem Fim e esconder a mão na manga do pijama para imitar o Capitão Gancho.

Namore um cara que lê porque você merece. Merece um cara que coloque na sua vida aquela beleza singela dos grandes poemas. Se quiser uma companhia superficial, uma coisinha só para quebrar o galho por enquanto, então talvez ele não seja o melhor. Mas se quiser aquela parte do “e eles viveram felizes para sempre”, namore um cara que lê.
OBS: Só lembrando meninas, revistas e historias em quadrinho também é leitura ^^.

Namore Uma Garota Que Lê 

Namore uma garota que gasta seu dinheiro em livros, em vez de roupas. Ela também tem problemas com o espaço do armário, mas é só porque tem livros demais. Namore uma garota que tem uma lista de livros que quer ler e que possui seu cartão de biblioteca desde os doze anos.

Encontre uma garota que lê. Você sabe que ela lê porque ela sempre vai ter um livro não lido na bolsa. Ela é aquela que olha amorosamente para as prateleiras da livraria, a única que surta (ainda que em silêncio) quando encontra o livro que quer. Você está vendo uma garota estranha cheirar as páginas de um livro antigo em um sebo? Essa é a leitora. Nunca resiste a cheirar as páginas, especialmente quando ficaram amarelas.

Ela é a garota que lê enquanto espera em um Café na rua. Se você espiar sua xícara, verá que a espuma do leite ainda flutua por sobre a bebida, porque ela está absorta. Perdida em um mundo criador pelo autor. Sente-se. Se quiser ela pode vê-lo de relance, porque a maior parte das garotas que lêem não gostam de ser interrompidas. Pergunte se ela está gostando do livro.
Compre para ela outra xícara de café.

Diga o que realmente pensa sobre o Murakami. Descubra se ela foi além do primeiro capítulo da Irmandade. Entenda que, se ela diz que compreendeu o Ulisses de James Joyce, é só para parecer inteligente. Pergunte se ela gosta ou gostaria de ser a Alice.
É fácil namorar uma garota que lê. Ofereça livros no aniversário dela, no Natal e em comemorações de namoro. Ofereça o dom das palavras na poesia, na música. Ofereça Neruda, Sexton Pound, cummings. Deixe que ela saiba que você entende que as palavras são amor. Entenda que ela sabe a diferença entre os livros e a realidade mas, juro por Deus, ela vai tentar fazer com que a vida se pareça um pouco como seu livro favorito. E se ela conseguir não será por sua causa.

É que ela tem que arriscar, de alguma forma.

Minta. Se ela compreender sintaxe, vai perceber a sua necessidade de mentir. Por trás das palavras existem outras coisas: motivação, valor, nuance, diálogo. E isto nunca será o fim do mundo.

Trate de desiludi-la. Porque uma garota que lê sabe que o fracasso leva sempre ao clímax. Essas garotas sabem que todas as coisas chegam ao fim. E que sempre se pode escrever uma continuação. E que você pode começar outra vez e de novo, e continuar a ser o herói. E que na vida é preciso haver um vilão ou dois.

Por que ter medo de tudo o que você não é? As garotas que leem sabem que as pessoas, tal como as personagens, evoluem. Exceto as da série Crepúsculo.

Se você encontrar uma garota que leia, é melhor mantê-la por perto. Quando encontrá-la acordada às duas da manhã, chorando e apertando um livro contra o peito, prepare uma xícara de chá e abrace-a. Você pode perdê-la por um par de horas, mas ela sempre vai voltar para você. E falará como se as personagens do livro fossem reais – até porque, durante algum tempo, são mesmo.

Você tem de se declarar a ela em um balão de ar quente. Ou durante um show de rock. Ou, casualmente, na próxima vez que ela estiver doente. Ou pelo Skype.

Você vai sorrir tanto que acabará por se perguntar por que é que o seu coração ainda não explodiu e espalhou sangue por todo o peito. Vocês escreverão a história das suas vidas, terão crianças com nomes estranhos e gostos mais estranhos ainda. Ela vai apresentar os seus filhos ao Gato do Chapéu [Cat in the Hat] e a Aslam, talvez no mesmo dia. Vão atravessar juntos os invernos de suas velhices, e ela recitará Keats, num sussurro, enquanto você sacode a neve das botas.

Namore uma garota que lê porque você merece. Merece uma garota que pode te dar a vida mais colorida que você puder imaginar. Se você só puder oferecer-lhe monotonia, horas requintadas e propostas meia-boca, então estará melhor sozinho. Mas se quiser o mundo, e outros mundos além, namore uma garota que lê.

Ou, melhor ainda, namore uma garota que escreve.

Texto original: Date a girl who reads – Rosemary Urquico
Tradução e adaptação – Gabriela Ventura

Navegação de Post Único

12 opiniões sobre “Namore Quem Lê

  1. Esse dois textos são maravilhosos, agora imagine você um casal que gosta de ler?? Acho que esse seria o relacionamento perfeito. Um casal que não só vivesse no mundo do amor, mas também no mundo da leitura e assim por diante. Acho que estou tendo uma inspiração ^^.
    Continue deixando o blog interessante assim como o autor. Bjinhos

    • Obrigado pelo comentário Leila.
      Pois é tenho pensado muito num casal assim, quem sabe muito em breve eu não encontre uma ávida leitora afim de um românce ^^.
      Você também, continue atualizando o seu, afinal também quero inspiração.
      Obrigado também pelo carinho linda, beijo.

  2. Olá, Ronin! (posso chamar de Ronin?)

    Fiquei muito contente que tenha gostado do meu texto no Mundinho Exilado! Como alguns blogs literários, o meu sofre de companhias novas (rs), é muito bom quando aparece alguém diferente com uma opinião sobre o assunto.

    Gostei muito do seu blog também, e pretendo visitá-lo muito a partir de hoje (inclusive: o texto acima é uma ode maravilhosa a nós, leitores… Mas o texto esqueceu de dizer que todo leitor é meio psicótico-conspiratório! kkk)

    Sobre o msn, sinta-se a vontade! Será um prazer trocar ideias com você! Em relação a ser escritora, isso é um sonho mais antigo do que sua imaginação possa formular… Quem sabe um dia, eu não consiga me tornar uma oficialmente? E mangaká… Com um nome desses, não tem nem como negar que eu adoro quadrinhos, mangás e animes! E rabisco sim (rs)… No momento, estou num projeto de quadrinhos. Espero que esteja pronto até março.

    Puxa, como eu falo…! Bom, um abraço, e nos vemos pelo msn, então!
    Boa semana!! ^^

    • Oi Nadinha, obrigado pela visita e pelo comentário.
      Pode, na verdade esse é quase um pseudônimo meu ^^ (Ronin é uma palavra japonesa que quer dizer Homem Onda, um referência a ser livre de juramentos)

      O seu texto é legal, mas não pense que são só os literários que sofrem de novas companhias, o meu blog trata de coisas que posso relacionar a Filosofia, eu criei ele em 01/07/2011 e só depois de divulgar muito e criar uma “filosofia” própria pra ele é que ele ganhou mais espaço.
      Ex: a postagem 10 Motivos Para Namorar Um Filósofo (https://academiae.wordpress.com/2011/12/24/10-motivos-para-namorar-um-filosofo/) teve mais de 900 visualizações em uma única hora, mas não teve tantos comentários quanto eu gostaria.

      Sobre o sonho de ser escritos, eu também tenho essa ambição mais não quero ficar rico com isso, gosto de ser anônimo, meu primeiro livro deve estar sendo lançado nesse primeiro semestre, graças a ajuda dos professores da faculdade e a aceitação de alguns leitores-teste ^^.
      No final de Fevereiro também pode estar saindo minha primeira HQ, estamos na faze de finalização. Em todo caso boa sorte pra nós né😉

      Estou quase sempre online, vou gostar de trocar umas ideias sim.

      Não se preocupe em “falar de mais” quando a conversa é boa. Por exemplo, estou gostando muito de uma garota, ela também lê e escreve uns versinhos muito bons, a conversa com ela é sempre agradabilíssima, eu gosto quando posso passar horas conversando com ela porque além de ser uma pessoa incrível temos um ótimo papo ^^ (viu só eu também falo demais (rsrs))

      Boa semana pra você também Nadinha, te vejo lá!
      [:-)

  3. Nossa, ambos os textos estão ótimos. E melhor ainda, seria encontrar um cara que também ama ler, assuntos nunca irão faltar.
    Ah, e claro.. Além de poder trocar livros e conhecer novas histórias, quando ambos estiverem lendo.
    Parabéns Ron, continue sempre expressando os seus sentimentos mais puros e verdadeiros.
    Beijinhos

    • Obrigado pelas palavras minha caríssima Pat.
      É verdade, cada vez mais me convenço que a solidão mental é mais terrível que a física.
      Obrigado também por essa nova alcunha, gostei do carinho ^^.
      Você também continue atualizando seu blog, pois ele é inspirador. Gostei muito do seu estilo, parece tão seguro e independente.
      Beijos e abraços do seu novo fã.😉

  4. Nossa, que texto lindo esse hein..
    Sou da mesma opinião, acho q até hoje estou sozinha porque os meninos por aqui(os que eu encontrei, é claro) não são muito afim de ler, uma pena!
    Será que eu posso “pegar o texto emprestado” para pôr no meu blog? (;
    Adoreeei!!

    Beeijinhos ;*
    Mademoiselle Dry

    • Pois é, eu sempre achei que uma mulher é muito mais que um belo par de pernas (ou seios, ou qualquer outra atrativo corporal). Como disse uma personagem de uma das minhas séries favoritas:

      “- O inteligente é o novo sexy.” – Adler, Sherlock 2010.

      Sobre “pegar o texto emprestado” pode sim, só pesso que você cite o meu blog como a fonte, tudo bem?

      Adorei o comentário Mademoiselle Dry,
      Beijo

      P.S. Quando postar uma coisas mais ao meu gênero me avise viu! ^^

  5. Olá!
    Adoro esses textos, principalmente porque eles descrevem quase exatamente a mim e ao meu namorado!
    Conversamos sobre tudo e esse tudo SEMPRE acaba em literatura. Amo de mais isso! =D

  6. Guardei cada palavra

  7. Uauu adorei o post ^^difícil achar um homem que não pense só em carro e futebol. tenho um amigo que fala exatamente isso, que homem que é homem só pensa em três coisas (carro, mulher e futebol). gostei de mais do seu post. homem que lê são mais sensíveis, tem conversas agradáveis. e ler faz bem pra mente, pra memória.

    http://manguitarosa.blogspot.com.br/

    beijooos

Deixe uma resposta

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: