Academiæ

"Me disseram que pensar era ingênuo, e daí? Nossa geração não quer pensar. Pois que pense, a que há de vir."

Arquivo para a tag “Ouvir”

Sugestão de música: My Body Is A Cage

My Body Is A Cage

Peter Gabriel

Peter Gabriel é o couver oficial dos Arcade Fire

My Body Is A Cage

My body is a cage that keeps me
From dancing with the one I love
But my mind holds the key
My body is a cage that keeps me
From dancing with the one I love
But my mind holds the key
I’m standing on a stage
Of fear and self-doubt
It’s a hollow play
But they’ll clap anyway
My body is a cage that keeps me
From dancing with the one I love
But my mind holds the key
You’re standing next to me
My mind holds the key
I’m living in an age
That calls darkness light
Though my language is dead
Still the shapes fill my head
I’m living in an age
Whose name I don’t know
Though the fear keeps me moving
Still my heart beats so slow
My body is a cage that keeps me
From dancing with the one I love
But my mind holds the key
You’re standing next to me
My mind holds the key
My body is a
My body is a cage
We take what we’re given
Just because you’ve forgotten
That don’t mean you’re forgiven
I’m living in an age
That screams my name at night
But when I get to the doorway
There’s no one in sight
My body is a cage that keeps me
From dancing with the one I love
But my mind holds the key
You’re standing next to me
My mind holds the key
Set my spirit free
Set my spirit free
Set my body free
TRADUÇÃO:

Meu Corpo É Uma Jaula

Meu corpo é uma jaula, que me impede
De dançar com quem amo
Porém minha mente segura a chave
Meu corpo é uma jaula, que me impede
De dançar com aquela que amo,
Porém minha mente segura a chave
Eu estou em uma cena
De medo e insegurança
É uma peça horrível,
Mas eles aplaudirão mesmo assim
Meu corpo é uma jaula, que me impede
De dançar com quem amo,
Porém minha mente segura a chave
Você está perto de mim
E minha mente segura a chave
Estou vivendo em uma época
Que chama a escuridão de luz
E apesar de minha língua estar morta,
Suas formas ainda preenchem a minha cabeça
Estou vivendo em uma época
Cujo nome não sei
E apesar do medo me manter seguindo em frente
Meu coração ainda bate tão lentamente
Meu corpo é uma jaula, que me impede
De dançar com aquela que amo
Porém minha mente segura a chave
Você está em pé ao meu lado
E minha mente segura a chave
Meu corpo é uma…
Meu corpo é uma jaula
Nós usamos o que nos foi dado
E só porque você esqueceu
Não quer dizer que esteja perdoado
Estou vivendo em uma época
Que grita meu nome à noite
Porém quando eu chego à saída
Não há ninguém à vista
Meu corpo é uma jaula, que me impede
De dançar com quem amo,
Porém minha mente segura a chave
Você está perto de mim
E minha mente segura a chave
Liberte o meu espírito
Liberte o meu espírito
Liberto o meu corpo
OBS: Se você gostou conheça outras músicas de Peter Gabriel.
Anúncios

Para ouvir: Close to the Edge

Close To The Edge Yes
I The Solid Time Of Change

A seasoned witch could call you from the depths of your disgrace
And rearrange your liver to the solid mental grace
And achieve it all with music that came quickly from afar
Then taste the fruit of man recorded losing all against the hour
And assessing points to nowhere, leading every single one
A dewdrop can exalt us like the music of the sun
And take away the plain in which we move
And choose the course you’re running

Down at the edge, round by the corner
Not right away, not right away
Close to the edge, down by a river
Not right away, not right away

Crossed the line around the changes of the summer
Reaching out to call the color of the sky
Passed around a moment clothed in mornings faster than we see
Getting over all the time I had to worry
Leaving all the changes far from far behind
We relieve the tension only to find out the master’s name

Down at the end, round by the corner
Close to the edge, just by a river
Seasons will pass you by
I get up, I get down
Now that it’s all over and done
Now that you find, now that you’re whole

II Total Mass Retain

My eyes convinced, eclipsed with the younger moon attained with love
It changed as almost strained amidst clear manna from above
I crucified my hate and held the word within my hand
There’s you, the time, the logic, or the reasons we don’t understand

Sad courage claimed the victims standing still for all to see
As armoured movers took approached to overlook the sea
There since the cord, the license, or the reasons we understood will be

Down at the edge, close by a river
Close to the edge, round by the corner
Close to the end, down by the corner
Down at the edge, round by the river

Sudden problems shouldn’t take away the startled memory
All in all, the journey takes you all the way
As apart from any reality that you’ve ever seen and known
Guessing problems only to deceive the mention
Passing paths that climb halfway into the void
As we cross from side to side, we hear the total mass retain

Down at the edge, round by the corner
Close to the end, down by a river
Seasons will pass you by
I get up, I get down

III I Get Up, I Get Down

In her white lace, you could clearly see the lady sadly looking
Saying that she’d take the blame
For the crucifixion of her own domain

I get up, I get down
I get up, I get down

Two million people barely satisfy
Two hundred women watch one woman cry, too late
The eyes of honesty can achieve
How many millions do we deceive each day?

I get up, I get down
I get up, I get down

In charge of who is there in charge of me
Do I look on blindly and say I see the way?
The truth is written all along the page
How old will I be before I come of age for you?

I get up, I get down
I get up, I get down
I get up, I get down

IV Seasons Of Man

The time between the notes relates the color to the scenes
A constant vogue of triumphs dislocate man, it seems
And space between the focus shape ascend knowledge of love
As song and chance develop time, lost social temp’rance rules above
Ah, ah

Then according to the man who showed his outstretched arm to space
He turned around and pointed, revealing all the human race
I shook my head and smiled a whisper, knowing all about the place
On the hill we viewed the silence of the valley
Called to witness cycles only of the past
And we reach all this with movements in between the said remark

Close to the edge, down by the river
Down at the end, round by the corner
Seasons will pass you by
Now that it’s all over and done
Called to the seed, right to the sun
Now that you find, now that you’re whole
Seasons will pass you by

I get up, I get down
I get up, I get down
I get up, I get down
I get up

TRADUÇÃO

Perto da Borda  Yes
A temporada de caça as bruxas poderia chama-lo das profundezas de sua desgraça.
E rearrumar seu fígado para a solidez da graça espiritual.
E realizar tudo com a música que desceu rapidamente de muito distante.
Então experimentar os frutos dos homens do passado,
eventualmente perdendo tudo na última hora.

Acessando os pontos para lugar nenhum, liderando cada único indivíduo.
Uma gota de orvalho pode nos exaltar como a música do sol.
E retirar-te dos planos em que moves
E finalmente escolher o caminho que corres.

Descendo pela borda, logo após a esquina.
Ainda não, ainda não.
Próximo da borda, descendo pelo rio.
Ainda não, ainda não.

Atravessado a linha em torno das mudanças do verão,
Alcançando o exterior para chamar a cor do céu.
Passado cerca de um momento vestido matinalmente mais rápido do que se vê.
Superando todo tempo que eu tive de me preocupar,
Deixando todas as mudanças para trás.
Nós aliviamos a tensão só pra descobrir o nome do mestre.

Descendo pelo final, logo após a esquina.
Perto da borda, à margem do rio.
Estações vão lhe passar.
Eu me levanto, eu me abaixo.
Agora que esta tudo pronto e terminado,
Agora que você achou, agora que você é inteiro

Meus olhos crentes, eclipsados com a lua nova conquistados pelo amor.
Isto mudou quase que como as tenções entre o maná purificado dos céus.
Eu crucifiquei meu ódio e segurei a palavra dentro de minha mão.
Há você, o tempo, a lógica, ou as razões que não entendemos.

Triste coragem das vítimas ainda de pé para todos verem.
Como tanques blindados aproximaram-se para esquecer o mar.
Desde o cordão, a licença, ou as razões que nos seremos entendidos.

Descendo pela borda, próximo do rio.
Próximo da borda, logo após a esquina.
Próximo do fim, descendo pela esquina.
Descendo pela borda, logo após o rio.

Problemas repentinos não deveriam levar as memórias súbitas.
No final das contas, a viagem o leva por todo o caminho.
Como que separado de qualquer realidade que você tenha visto e conhecido.
Adivinhando problemas só para enganar as menções.
Fazendo caminhos que quase sobem para o vazio.
Enquanto atravessamos de um lado para outro, ouvimos a retenção de total massa.

Descendo pela borda, logo após a esquina.
próximo ao fim, descendo pelo rio.
Estações vão lhe passar.
Eu me levanto, eu me abaixo.

Em seu laço branco, você poderia ver claramente a moça olhando tristemente,
Dizendo que ela iria assumir a culpa
Da crucificação de seu próprio domínio.

Eu me levanto, eu me abaixo.
Eu me levanto, eu me abaixo.

Duas milhões de pessoas quase não satisfeitas.
Duas mil mulheres assistem uma chorar, muito tarde.
Os olhos da honestidade podem alcançar.
Quantos milhões vamos enganar por dia?

Eu me levanto, eu me abaixo.
Eu me levanto, eu me abaixo.

No cargo de quem está lá pra me acusar.
Eu pareço cego e digo que vejo o caminho?
A verdade esta escrita por toda a página.
Quão velho estarei antes de ter idade para você?

Eu me levanto, eu me abaixo.
Eu me levanto, eu me abaixo.
Eu me levanto, eu me abaixo.

O tempo entre notas relacionam a cor com as cenas.
Uma constante moda de triunfos deslocam o homem de como ele realmente é.
E o espaço entre o foco da forma ao aperfeiçoamento do conhecimento do amor.
Como musica e chance desenvolve tempo, perdendo regras sociais superiores.
Ah, ah

Então, de acordo com o homem que mostrou seu braço estendido para o espaço
Ele virou e apontou, revelando toda a raça humana.
Balancei a cabeça e sorri um sussuro, sabendo tudo sobre o local.
No monte nos vimos o silêncio do vale.
Chamado para testemunhar somento ciclos do passado.
E alcançamos tudo isso com movimentos entre a observação apresentada.

Descendo pela borda, próximo do rio.
Descendo pelo fim, logo após a esquina.
Estações vão lhe passar.
Agora esta tudo acabado e pronto.
Chamado para a semente, direto ao sol.
Agora que você achou, agora que esta completo.
Estações vão lhe passar.

Eu me levanto, eu me abaixo.
Eu me levanto, eu me abaixo.
Eu me levanto, eu me abaixo.
Eu me levanto.

Inspirada na obra Sidarta de HERMANN HESSE.
Saiba mais aqui!

Sugestão #13: Message In A Bottle

Message In A Bottle

The Police

Composição: Sting

Message In A Bottle

Just a castaway, an island lost at sea, oh
Another lonely day, with no one here but me, oh
More loneliness than any man could bear
Rescue me before I fall into despair, oh

 

I’ll send an S.O.S. to the world
I’ll send an S.O.S. to the world
I hope that someone gets my
I hope that someone gets my
I hope that someone gets my
Message in a bottle, yeah
Message in a bottle, yeah

 

A year has passed since I wrote my note
But I should have known this right from the start
Only hope can keep me together
Love can mend your life but
Love can break your heart

 

I’ll send an S.O.S. to the world
I’ll send an S.O.S. to the world
I hope that someone gets my
I hope that someone gets my
I hope that someone gets my
Message in a bottle, yeah
Message in a bottle, yeah
Message in a bottle, yeah
Message in a bottle, yeah

 

Walked out this morning, don’t believe what I saw
Hundred billion bottles washed up on the shore
Seems I’m not alone at being alone
Hundred billion castaways, looking for a home

 

I’ll send an S.O.S. to the world
I’ll send an S.O.S. to the world
I hope that someone gets my
I hope that someone gets my
I hope that someone gets my
Message in a bottle, yeah
Message in a bottle, yeah
Message in a bottle, yeah
Message in a bottle, yeah
Sending out an S.O.S.
Sending out an S.O.S.
I’m sending out an S.O.S.
I’m sending out an S.O.S.
Sending out an S.O.S.
Sending out an S.O.S.
Sending out an S.O. Blue…
TRADUÇÃO:
Mensagem Numa Garrafa
Apenas um náufrago, uma ilha perdida no mar, oh
Outro dia solitário, com ninguém aqui exceto eu, oh
Mais solidão que qualquer homem poderia suportar
Resgate-me antes que eu caia em desespero, oh
Vou enviar um S.O.S. ao mundo
Vou enviar um S.O.S. ao mundo
Espero que alguém encontre minha
Espero que alguém encontre minha
Espero que alguém encontre minha
Mensagem numa garrafa, yeah
Mensagem numa garrafa, yeah
Um ano se passou desde que eu escrevi meu bilhete
Mas eu deveria saber disso desde o início
Apenas a esperança pode me manter são
O amor pode reconstruir sua vida mas
O amor pode partir seu coração
Vou enviar um S.O.S. ao mundo
Vou enviar um S.O.S. ao mundo
Espero que alguém encontre minha
Espero que alguém encontre minha
Espero que alguém encontre minha
Mensagem numa garrafa, yeah
Mensagem numa garrafa, yeah
Mensagem numa garrafa, yeah
Mensagem numa garrafa, yeah
Andei por aí esta manhã, não acredito no que vi
100 bilhões de garrafas carregadas pela água até beira-mar
Parece que não sou o único que está sozinho
100 bilhões de náufragos, procurando por um lar
Vou enviar um S.O.S. ao mundo
Vou enviar um S.O.S. ao mundo
Espero que alguém encontre minha
Espero que alguém encontre minha
Espero que alguém encontre minha
Mensagem numa garrafa, yeah
Mensagem numa garrafa, yeah
Mensagem numa garrafa, yeah
Mensagem numa garrafa, yeah
Mandando um S.O.S.
Mandando um S.O.S.
Estou mandando um S.O.S.
Estou mandando um S.O.S.
Mandando um S.O.S.
Mandando um S.O.S.
Mandando um S.O. Azul…
Voce pode conferir o clipe legendado clicando aqui.

Sugestão #11

Essa sugestão eu dedico à Gabriela Viera, espero que vocês também gostem.

Composição: Paul Simon

The Sound Of Silence

Hello darkness, my old friend,
I’ve come to talk with you again,
Because a vision softly creeping,
Left its seeds while I was sleeping,
And the vision that was planted in my brain
Still remains
Within the sound of silence.

 

In restless dreams I walked alone
Narrow streets of cobblestone,
‘Neath the halo of a street lamp,
I turned my collar to the cold and damp
When my eyes were stabbed by the flash of a neon light
That split the night
And touched the sound of silence.

 

And in the naked light I saw
Ten thousand people, maybe more.
People talking without speaking,
People hearing without listening,
People writing songs that voices never share
And no one dared
Disturb the sound of silence.

 

“Fools” said I, “You do not know”
Silence like a cancer grows.
Hear my words that I might teach you,
Take my arms that I might reach you.”
But my words like silent raindrops fell,
And echoed
In the wells of silence

 

And the people bowed and prayed
To the neon god they made.
And the sign flashed out its warning,
In the words that it was forming.
And the sign said, “The words of the prophets are written on the subway walls
And tenement halls.”
And whisper’d in the sounds of silence.
TRADUÇÃO:

O Som do Silêncio

Olá escuridão, minha velha amiga
Eu vim para conversar contigo novamente
Por causa de uma visão que se aproxima suavemente
Deixou suas sementes enquanto eu estava dormindo
E a visão que foi plantada em meu cérebro
Ainda permanece
Entre o som do silêncio
Em sonhos agitados eu caminho só
Em ruas estreitas de paralelepípedos
Sob a auréola de uma lamparina de rua
Virei meu colarinho para proteger do frio e umidade
Quando meus olhos foram apunhalados pelo lampejo de uma luz de néon
Que rachou a noite
E tocou o som do silêncio
E na luz nua eu vi
Dez mil pessoas talvez mais
Pessoas conversando sem falar
Pessoas ouvindo sem escutar
Pessoas escrevendo canções que vozes jamais compartilharam
Ninguém ousou
Perturbar o som do silêncio
“Tolos,” eu disse, “vocês não sabem”
O silêncio como um câncer que cresce
Ouçam minhas palavras que eu posso lhes ensinar
Tomem meus braços que eu posso lhes estender”
Mas minhas palavras
Como silenciosas gotas de chuva caíram
E ecoaram no poço do silêncio
E as pessoas curvaram-se e rezaram
Ao Deus de néon que elas criaram
E um sinal faiscou o seu aviso
Nas palavras que estavam se formando
E o sinal disse, “As palavras dos profetas estão escritas nas paredes do metrô
E corredores de habitações”
E sussurraram no som do silêncio.
Para ver o clip da epoca com legenda clique aqui!

Sugestão #8

Gary Jules

Mad World

All around me are familiar faces
Worn out places
Worn out faces
Bright and early for the daily races
Going no where
Going no where
Their tears are filling up their glasses
No expression
No expression
Hide my head I wanna drown my sorrow
No tomorrow
No tomorrow
And I find it kind of funny
I find it kind of sad
The dreams in which I’m dying are the best I’ve ever had
I find it hard to tell you
I find it hard to take
When people run in circles its a very very
Mad world
Mad world
Children waiting for the day they feel good
Happy birthday
Happy birthday
And I feel the way that every child should
Sit and listen
Sit and listen
Went to school and I was very nervous
No one knew me
No one knew me
Hello teacher tell me what’s my lesson
Look right through me
Look right through me
And I find it kind of funny
I find it kind of sad
The dreams in which I’m dying are the best I’ve ever had
I find it hard to tell you
I find it hard to take
When people run in circles its a very very
Mad world
Mad world
Enlarging your world
Mad world
Confira o clipe dessa mesma música aqui.

Sugestão #5

Filosofia

Zeca Baleiro

Composição: Noel Rosa

O mundo me condena
E ninguém tem pena
Falando sempre mal do meu nome
Deixando de saber
Se eu vou morrer de sede
Ou se vou morrer de fome.

Mas a filosofia
Hoje me auxilia
A viver indiferente assim.
Nesta prontidão sem fim
Vou fingindo que sou rico
Para ninguém zombar de mim.

Não me incomodo
Que você me diga
Que a sociedade
É minha inimiga.
[Hoje] cantando neste mundo
Vivo escravo do meu samba
Muito embora vagabundo.

Quanto a você
Da aristocracia
Que tem dinheiro
Mas não compra alegria
Há de viver eternamente
Sendo escrava desta gente
Que cultiva hipocrisia.

Noel Rosa, 1933.

Navegação de Posts