Academiæ

"Me disseram que pensar era ingênuo, e daí? Nossa geração não quer pensar. Pois que pense, a que há de vir."

Arquivo para a tag “Relacionamento”

Namore Quem Lê

Namore Um Garoto Que Lê 

Namore um cara que se orgulha da biblioteca que tem, ao invés do carro, das roupas ou do penteado. Ele também tem essas coisas, mas sabe que não é isso que vai torná-lo interessante aos seus olhos. Namore um cara que tenha uma pilha de três ou quatro livros na cabeceira e que lembre do nome da professora que o ensinou as primeiras letras.


Encontre um cara que lê. Não é difícil descobrir: ele é aquele que tem a fala mansa e os olhos inquietos. Ele é aquele que pede, toda vez que vocês saem para passear, para entrar rapidinho na livraria, só para olhar um pouco. Sabe aquele que às vezes fica calado porque sabe que as palavras são importantes demais para serem desperdiçadas? Esse é o que lê.
Ele é o cara que não tem medo de se sentar sozinho num café, num bar, num restaurante. Mas, se você olhar bem, ele não está sozinho: tem sempre um livro por perto, nem que seja só no pensamento. O rosto pode ser sério, mas ele não morde, não. Sente-se na mesa ao lado, estique o olho para enxergar a capa, sorria de leve. É bem fácil saber sobre o quê conversar.

Diga algo sobre o Nobel do Vargas Llosa. Fale sobre as novas traduções que andam saindo por aí. Cuidado: certos best-sellers são assunto proibido. Peça uma dica. Pergunte o que ele está lendo – e tenha paciência para escutar, a resposta nunca é assim tão fácil.
Um namorado que lê gosta de muita coisa, mas, na dúvida, é fácil presenteá-lo: livro no aniversário, livro no Natal, livro na Páscoa. E livro no Dia das Crianças, por que não? Um cara que lê nunca abandonará uma pontinha de vontade de ser Mogli, o menino lobo.
E você também ganhará um ou outro livro de presente. No seu aniversário ou no Dia dos Namorados ou numa terça-feira qualquer. E já fique sabendo que o mais importante não é bem o livro, mas o que ele quis dizer quando escolheu justo esse. Um cara que lê não dá um livro por acaso. E escreve dedicatórias, sempre.

Entenda que ele precisa de um tempo sozinho, mas não é porque quer fugir de você. Invariavelmente, ele vai voltar – com o coração aquecido – para o seu lado.

Demonstre seu amor em palavras, palavras escritas, falas pausadas, discursos inflamados. Ou em silêncios cheios de significados; nem todo silêncio é vazio.
Ele vai se dedicar a transformar sua vida numa história. Deixará post-its com trechos de Tagore no espelho, mandará parágrafos de Saint-Exupéry por SMS. Você poderá, se chegar de mansinho, ouví-lo lendo Neruda baixinho no quarto ao lado. Quem sabe ele recite alguma coisa, meio envergonhado, nos dias especiais. Um cara que lê vai contar aos seus filhos a História Sem Fim e esconder a mão na manga do pijama para imitar o Capitão Gancho.

Namore um cara que lê porque você merece. Merece um cara que coloque na sua vida aquela beleza singela dos grandes poemas. Se quiser uma companhia superficial, uma coisinha só para quebrar o galho por enquanto, então talvez ele não seja o melhor. Mas se quiser aquela parte do “e eles viveram felizes para sempre”, namore um cara que lê.
OBS: Só lembrando meninas, revistas e historias em quadrinho também é leitura ^^.

Namore Uma Garota Que Lê 

Namore uma garota que gasta seu dinheiro em livros, em vez de roupas. Ela também tem problemas com o espaço do armário, mas é só porque tem livros demais. Namore uma garota que tem uma lista de livros que quer ler e que possui seu cartão de biblioteca desde os doze anos.

Encontre uma garota que lê. Você sabe que ela lê porque ela sempre vai ter um livro não lido na bolsa. Ela é aquela que olha amorosamente para as prateleiras da livraria, a única que surta (ainda que em silêncio) quando encontra o livro que quer. Você está vendo uma garota estranha cheirar as páginas de um livro antigo em um sebo? Essa é a leitora. Nunca resiste a cheirar as páginas, especialmente quando ficaram amarelas.

Ela é a garota que lê enquanto espera em um Café na rua. Se você espiar sua xícara, verá que a espuma do leite ainda flutua por sobre a bebida, porque ela está absorta. Perdida em um mundo criador pelo autor. Sente-se. Se quiser ela pode vê-lo de relance, porque a maior parte das garotas que lêem não gostam de ser interrompidas. Pergunte se ela está gostando do livro.
Compre para ela outra xícara de café.

Diga o que realmente pensa sobre o Murakami. Descubra se ela foi além do primeiro capítulo da Irmandade. Entenda que, se ela diz que compreendeu o Ulisses de James Joyce, é só para parecer inteligente. Pergunte se ela gosta ou gostaria de ser a Alice.
É fácil namorar uma garota que lê. Ofereça livros no aniversário dela, no Natal e em comemorações de namoro. Ofereça o dom das palavras na poesia, na música. Ofereça Neruda, Sexton Pound, cummings. Deixe que ela saiba que você entende que as palavras são amor. Entenda que ela sabe a diferença entre os livros e a realidade mas, juro por Deus, ela vai tentar fazer com que a vida se pareça um pouco como seu livro favorito. E se ela conseguir não será por sua causa.

É que ela tem que arriscar, de alguma forma.

Minta. Se ela compreender sintaxe, vai perceber a sua necessidade de mentir. Por trás das palavras existem outras coisas: motivação, valor, nuance, diálogo. E isto nunca será o fim do mundo.

Trate de desiludi-la. Porque uma garota que lê sabe que o fracasso leva sempre ao clímax. Essas garotas sabem que todas as coisas chegam ao fim. E que sempre se pode escrever uma continuação. E que você pode começar outra vez e de novo, e continuar a ser o herói. E que na vida é preciso haver um vilão ou dois.

Por que ter medo de tudo o que você não é? As garotas que leem sabem que as pessoas, tal como as personagens, evoluem. Exceto as da série Crepúsculo.

Se você encontrar uma garota que leia, é melhor mantê-la por perto. Quando encontrá-la acordada às duas da manhã, chorando e apertando um livro contra o peito, prepare uma xícara de chá e abrace-a. Você pode perdê-la por um par de horas, mas ela sempre vai voltar para você. E falará como se as personagens do livro fossem reais – até porque, durante algum tempo, são mesmo.

Você tem de se declarar a ela em um balão de ar quente. Ou durante um show de rock. Ou, casualmente, na próxima vez que ela estiver doente. Ou pelo Skype.

Você vai sorrir tanto que acabará por se perguntar por que é que o seu coração ainda não explodiu e espalhou sangue por todo o peito. Vocês escreverão a história das suas vidas, terão crianças com nomes estranhos e gostos mais estranhos ainda. Ela vai apresentar os seus filhos ao Gato do Chapéu [Cat in the Hat] e a Aslam, talvez no mesmo dia. Vão atravessar juntos os invernos de suas velhices, e ela recitará Keats, num sussurro, enquanto você sacode a neve das botas.

Namore uma garota que lê porque você merece. Merece uma garota que pode te dar a vida mais colorida que você puder imaginar. Se você só puder oferecer-lhe monotonia, horas requintadas e propostas meia-boca, então estará melhor sozinho. Mas se quiser o mundo, e outros mundos além, namore uma garota que lê.

Ou, melhor ainda, namore uma garota que escreve.

Texto original: Date a girl who reads – Rosemary Urquico
Tradução e adaptação – Gabriela Ventura

Anúncios

10 Motivos Para Namorar Um Filósofo

Ontem eu estava peneirando a internet em busca de algo legal pra lê, pensar. E li uma postagem muito curiosa: Por que algumas mulheres não curtem homens inteligentes?

Não preciso dizer que é uma pergunta bem interessante se considerar a crise nos relacionamentos nos dias de hoje e a fragmentação dos valores morais em nossa sociedade. Algumas amigas minhas por diversas se enganam na escolha de parceiros, frustram-se, se arrependem e depois voltam a cometer o mesmo erro. Mas esse manhã uma amiga me disse no MSN: “Vocês filósofos devem ser muito felizes.” . Eu perguntei porque dessa colocação e ela me disse que nunca ouviu alguém do curso de filosofia reclamar do relacionamento ou coisa parecida. Bom e posso dizer que sim, ser filósofo tem suas vantagens intelectuais, emocionais entre outras, mas eu não diria que não existem problemas humanos entre os filósofos, afinal, ainda somos humanos. Então resolvi criar essa postagem dando referencias das vantagens de namorar um filósofo (e devo agradecer a minha namorada por listar esses 10 pontos comigo).

Lá vai!

1. Nunca falta assunto.

Filósofos sempre têem algo pra dizer, é legal quando você tem uma “figura” do seu lado que tem a mente ampla e aberta pra as mais diferentes conversas, assuntos, papos, e uma opinião criteriosa daquilo, ele nunca terá problemas em ser “social” mesmo que seja tímido, tem papo pra tudo (até pro que você não entendi ^^).
OBS: Só tome cuidado nos assuntos escolhidos num jantar com a sua família, ele pode infezar todo mundo (essa observação ela exigiu que escrevesse aqui).

2. Dificilmente  julga sua família, amigos, etc…

Estudamos todo tipo costumes, épocas, pensadores e formas de relacionamento, então é mais fácil a gente se surpreender com eventos naturais óbvios do que com os “complexos” seres humanos, pra estudar todo tipo de “filosofia” de vida de um ser humano é necessário tentar compreender aquele estilo de vida.

Também jamais irá julgar você pela aparência, ainda mais se ele for fã de Schiller ou tenha se formado em Estética.

Então, por consequência quebramos preconceitos, se você namora um filósofo fica tranquila quanto a aquele primo anti-cristo, aquele amigo esquisito, a amiga escandalosa (que se duvidar vai até dar encima dele), normalmente nunca serão julgados, agora quanto a parte de tirar sarro, eu não garanto, afinal todo bom pensador é um pouco sarcástico. (Bem lembrado amor!).

3. Todo tipo de regra imposta ao filósofo normalmente será ignorada ou minimizada.

Então, se sua preocupação era quando ou a onde vai ser o casamento (cof-cofffi… Linda é melhor colocar encontro, uma palavra dessas logo no começo, assim elas não vão terminar de lê ^^), se você foi “crismada” ou não, que seja, pro filósofo isso é o de menos, ele se importa com tudo menos com os estereótipos, isso se ele não tiver uma alergia a catolicismo ou fanáticos religiosos, então naturalmente o importante é que a união dê certo, então ele fará de tudo para que a união dê certo mesmo e dificilmente irá se importar com opinião dos demais.

4. DRs (são raras, mas afinal tem que ter, faz parte ^^).

Então pode contar com ele na hora de jogar na roda aquele assunto difícil, aquela lavação de roupa suja, normalmente ele vai ser bem cauteloso (no seu caso amor, é chato discutir com você rindo o tempo todo, mas adoro até esses momentos/Ô linda, cê sabe que quando ‘tô’ rindo não é de você.) com as palavras, a não ser que você tenha testado demais o santo dele, ai eu já não garanto.

5. Você será trocada, mas fique tranquila.

Será no máximo por um livro, palestra ou conferência .
OBS: Não dá nem pra chamar de traição, ou preferi um par de chifre tradicional? ^^.

6. No natal, aniversário, dia dos namorados, etc, você não terá problemas em presenteá-lo.

Você sabe que se você der aquele livro que ele tava querendo DAQUELE AUTOR que ele adora provavelmente ele vai ter um orgasmo ideológico e te levar pra jantar fora.
Ou então dê uma estatuazinha do Pensador, ou do deus Osíris, ou de Atena, qualquer coisa relacionada a mitologia que vai ter um ar de “uma pessoa que ama sabedoria mora por aqui” também é legal. (Amor, isso me lembra, obrigado pelo chaveiro com uma corujinha, gostei muito, mesmo sendo do Harry Potter (riso)).

7. Ele podem ter pose de nerd mas isso não quer dizer que seja um (e se for ame e respeite ^^).

E principalmente não quer dizer que ele seja certinho, quanto mais se estuda a humanidade menos afim de ser correto nos “padrões da sociedade” você fica, ele pode ser um capeta, mas tem aquela cara de pessoa certinha e esforçada, o que te poupa explicações, e ele sabe muito bem o que é ridículo pra sociedade e vai te poupar de certas vergonhas alheias.  (Como muitos “garotões” fazem).

8. Cultura.

Ele sempre vai ter uma programação divertida, diferente, prazerosas para fazerem num fim de semana, ir à um restaurante japonês, um café, uma exposição de arte, teatro, noite de gastrônomia ou degustação de vinhos, uma ida à nova livraria, cinema (onde a trilha sonora não é só tiros e explosões). Acredite, seus pais sempre vão elogiar o gosto dele, mesmo quando não curtem as mesmas coisas (ex: uma conferencia sobre capital simbólico e contextualização do problema da existência e da ética na contemporaneidade).

9. Felicidades continua.

Não se preocupe com esse estado emocional, geralmente os filósofos são ociosamente felizes e de bem consigo mesmo, o que vai lhe poupar meses em terapia de casal e não vai precisar ler livros de auto ajuda. (Ronnison, ainda bem que você é assim, te adoro./ É amor, quem me conhece sabe que “tô” sempre de bem com a vida, agora imagina se eu fumasse maconha! (riso).

10. Ele pode parecer revoltado, anarquista, apartidário, antipatriota, antissocial mas no fundo você não vai ter problema algum.

Então você jamais estará do lado de uma pessoa individualista, pois como estudante/professor/amante de filosofia ele sempre pensará no todo e não somente nele mesmo (ainda mais se gostar de Metafísica rsrsrs). Não sabe em quem votar nas eleições, pede um palpite pra ele! Mesmo sem partido ele vai ser bem crítico nas escolhas politicas.

Muito bem Amor, obrigado! Agora pra encerrar, gostaria de sugeri a leitura de uma postagem muito legal que minha amiga Bruna me mandou: Namore Um Garoto Que Lê. (Na verdade ela me mandou Namore Uma Garota Que Lê, mas como estou destinando essa postagem às minhas amigas né ^^).

Navegação de Posts