Academiæ

"Me disseram que pensar era ingênuo, e daí? Nossa geração não quer pensar. Pois que pense, a que há de vir."

Arquivo para a tag “Critica”

Era Uma Vez Uma Biblioteca Pública.

Não é com satisfação que vim criar essa publicação, todos que me conhecem sabem do meu gosto e prazer em ler bons livros, sejam eles fenômenos do momento (Harry Potter, Código Da Vinci, Eragon entre outros) ou clássicos da literatura mundial (Madame Borary, Os Miseráveis, O Médico e o Monstro, etc). Sou freqüentador da Biblioteca Publica Municipal Prof. Nicácio (Bela Cruz-CE) e de outras fontes de livros (bibliotecas de Acaraú, Cruz e Sobral). E a cada vez que vou à biblioteca de Bela Cruz chego a sentir uma profunda tristeza em ver que a cada visita o lugar não demonstra melhoras, apesar do esforço continuo por parte de algumas funcionárias o avanço é quase zero. A estrutura da biblioteca é uma piada quando você observa isso nas bibliotecas das cidades vizinhas mais próximas (Marco e Cruz), salão para pequenos eventos? (Hahaha dessa eu ri). Suporte para Videoteca e Audioteca? (é o quê?!). Gibiteca? (quem dera tivesse ¬¬). Mas se ficasse só nisso um leitor consciente da realidade municipal que dê valor a cultura e a leitura poderia ao menos ficar feliz com o vasto acervo (em torno de 2.600 livros), obras raríssimas, clássicas, diversificadas (é disso podemos nos orgulhar). Bem, não podemos mais (O.O’?), os pensamentos de Victor Hugo, William Shakespeare, Machado de Assis, Camões e outros gigantes da literatura estão se desfazendo nas prateleiras, banqueteados por traças e cúpins somem vagarosamente. Eu frequento aquele lugar mais de 10 anos e ainda me lembro quando retirei da prateleira o meu primeiro clássico O Médico e o Monstro de Robert L. Steveson. Esse livro foi jogado fora porque a parte inferior foi degustada por alguns insetos. Para mostrar alguns exemplares clássicos e o lamentável estado em que se encontram, postarei aqui algumas fotos.

Eu só espero que alguma autoridade “ajude” a reverter essa situação. Semana passada eu postei sobre os projetos e programas do Governo Federal para incentivo a leitura (Pra lê Mesmo) para 2012, vou aguardar pra ver os “resultados”.

Enquanto isso meus caros amigos, leitores e autoridades belacruzenses, mais um pouco da realidade estrutural de nossa biblioteca.

Eu aposto um espirro como esses livros tão bem conservados. (ah-ahh-tchiiim!)

Nunca encontrei um livro nesse estado em outra biblioteca.

Fico feliz de ter sido o 1º a ler este livro, pois parece que depois d'eu ter devolvido ele, o usaram numa partida de pelada, e pelo visto ele era a bola. A gora é O Senhor dos Anéis (obra incompleta e ilegível). ¬¬

Você que frequenta (ou frequentou) a biblioteca pública de Bela Cruz (ou qualquer outra biblioteca pública), o que você acha mais insuportável, desagradável ou sem sentido naquele espaço? Deixe sua resposta nos comentários.

Anúncios

Enem 2011 – Sobe as Minhas Lentes

Francamente, as autoridades falam de tomar uma resposta justa a respeito do Enem2011 mas ainda tratam da questão como algo provinciano. O Enem foi uma grande ideia (e rara) e um bom avanço (talvez o único) nas políticas educacionais no país nos últimos anos. Mas a falta de rigor e segurança da prova está fazendo isso tudo cair por terra. Em 2010 problemas, 2011 mais problemas, alguns fala de anulação nacional, outros em anulação seletiva (só pro alunos do colégio onde a polêmica começou), alguns mais parciais pedem apenas a invalidação das questões vazadas (supondo que foram só aquelas). No meio disso tudo estão alunos que não sabem mais o que achar do exame (esse ano foram 30% de ausentes), há ainda pessoas que culpam os nordestinos nas redes sociais pela falha do MEC (será que esse “inocentes” do sul se esqueceram que ano passado as falhas foram no quintal deles?), e o Enem, cada vez mais desacreditado, falho e sem credibilidades pelos brasileiros (só os brasileiros?). Há também alguns especialista que culpam o Inep pela “reciclagem” de questões, ex: a questão dos caras-pintadas e Collor (se não me engano uma questão muito parecida (se não for a mesma) caiu no Enem 2009).

Chá de cadeira e pestana queimada é a única coisa no cardápio

Eu fiz o Enem esse ano, passei pelo teste de resistência (sim porque pra passar pela prova é no mínimo um teste para a coluna, a vista e o pescoço!), eu já faço faculdade (Filosofia e com muito orgulho) não estou interessado em nenhum programa do governo no momento, mas me coloco no lugar de quem fez a prova e fica sem saber o que vai realmente acontecer com essa prova. Por mais que ninguém goste, a decisão mais cabível vai ser a anulação da prova, afinal se a filosofia do exame é garantir igualdade e imparcialidade não há como fazer isso nas circunstancias atuais.

A Culpa do Culpado

A culpa por trás do culpado.

Ano que vem tem eleição, comece agora a pensar. Veja quem está fazendo algo quem não está. Pense no coletivo e pare de pensar no candidato que vai te dar um empreguinho e fuder a vida do teu vizinho. Vou citar meu mestre mais uma vez: ” Se procuram os verdadeiros culpados, só precisam se olhar no espelho!”. Eu não estou dizendo pra você votar em candidato A ou candidato B, p*ta que p*riu! Esse povo é f*da. Pega um jornal, dois, três e vai ler as notícias sobre EDUCAÇÂO, SEGURANÇA, SAÚDE. Não espere pra ser assaltado ou precisar de amparo no posto de saúde ou hospital pra se sentir injustiçado. Eu não tenho partido nem bandeira, e na eleição passada votei para cada cargo um candidato de um partido diferente (exceto um que votei em branco no segundo turno), isso não só ajuda a descentralizar o poder politico de um partido em particular como equilibra o cenário político regional, escolhi a dedo cada um deles, dos 6 em que votei 3 foram eleitos, e se um deles me desagradar eu esculhambo mesmo, mando um email com um vírus e uma provocação fodástico pra ele (já fiz isso pra dois senadores)  (riso)

Mulheres de resPeito!

Rsrsrsrss foi mal, não resisti a tentação ^^'

Depois de um inercia de quase meio século as mulheres voltaram a mostrar força, levadas a expor sua opinião após a declaração escandalosa de um policial norte-americano numa palestra, ele disse: “-women should stop wearing clothing to avoid rape slut. (as mulheres deveriam parar de usar roupas de vadias (ou slut, em inglês) para evitar estupros).”

Marcha das Vadias - Brasília

As palavras que geraram indignação, não só de mulheres mas também de ONGs e partidos políticos no mundo todo. Para rebater, criticar e satirizar as palavras do oficial, mulheres do mundo todo fizeram a Marcha das Vadias (em inglês: Slutwalk) iniciou-se em 3 de abril de 2011 em Toronto no Canadá e desde então tornou-se um movimento internacional realizado por diversas pessoas em todo o mundo. A Marcha das Vadias protesta contra a crença de que as mulheres que são vítimas de estupro (ou de violência domestica, também conhecida como violência silenciosa) pediram isso devido as suas vestimentas. As mulheres durante a marcha usam roupas provocantes: como blusinhas transparentes, lingerie, saias, salto alto ou apenas o sutiã.

Nem todo repórter se interessa rsrsrsss

Embora a movimentação tenha fundamento e necessidade, parece que desta vez elas estão fazendo o contrario da década de 60, quando influencias pelos livros e ensaios filosóficos de Simone de Beauvoir mulheres de vários países, sobre tudo europeus e americanos, se reunião nas esquinas para queimar seus próprios sutiãs (simbólicos, mas esquisito ^^).

Não faltam um que goste desse ângulo ^^ (falando sério, fica ruim de acreditar no letreiro)

Seja como for as mulheres tem demonstrado cada vez mais atitude em movimentações e protestos (para os bem humorados uma sugestão, leiam o texto O Dias em Que As Mulheres Dominaram o Mundo).

Sou uma vadia. Algum problema? (Não que isso, sem problema adorei a mascara).

Opinião Pessoal:
– Particularmente ainda sou machista em certos pontos (que cá entre nós, não há como não ser), porem, acho de todos os crimes e atrocidades que o ser humano é capaz de cometer, a violência sexual (estupro, pedofilia, entre outros), a agressão à idosos e crianças, e qualquer forma de atentado à vida, IMPERDOÁVEL. Sou plenamente a favor de medidas radicais para a prevenção e intimidação contra os praticantes de tais atos, como o Projeto de Lei SF nº 552/07  (Recentemente o Senador Gerson Camata (PMDB-ES) propôs o Projeto de Lei do Senado Federal n. 552/07, o qual, segundo sua ementa, visa acrescentar o art. 216-B ao Código Penal Brasileiro, cominando pena de castração química ao autor dos crimes tipificados nos artigos 213, 214, 218 e 224, todos do diploma repressivo substantivo (respectivamente estupro, atentado violento ao pudor, corrupção de menores), quando considerado pedófilo ou plenamente culpado de violência sexual em qualquer enquadramento). Ou Pena de Morte para os incontestavelmente culpados em casos hediondos. Se fosse no mundo de Harry Potter, diria que esses são OS ATOS IMPERDOAVEIS, só lamento não termos uma Askaban para os nossos criminosos.

Educação, é rir pra não chorar (se puder)

Essa semana vejo e provo do descaso que das menores até as mais altas autoridades levam (corrigindo empurram) a educação nas esferas municipais, estaduais e nacionais.

Pra não chorar (e olha que não faltam motivos) vou postar aqui as charges mais interessantes, criticas e divertidas sobre realidade da educação brasileira.
[Clique na imagem para ampliar]

E ainda queremos ser levado á sério no exterior?

Navegação de Posts